CARREGANDO

Digite para buscar

Mensalão do IR: entenda como funciona

Você já ouviu falar sobre o mensalão? Não é aquele relacionado à investigação política, estamos falando sobre Imposto de Renda. Brincadeiras à parte, veja a seguir o que é o mensalão do IR e como ele pode te ajudar na Declaração Anual de Imposto de Renda Pessoa Física. 

mensalão

Sabemos que o profissional autônomo e liberal deve recolher o DARF de Carnê-Leão para se manter em dia com a Receita Federal. No entanto, quando esse prestador de serviço tem rendimentos oriundos de pessoa física e jurídica, a tributação sobre a renda é diferente. Logo, ainda que os impostos sejam recolhidos mês a mês, é comum que ocorram inconsistências no cálculo do IR. 

Essa divergência, no entanto, só vem à tona na declaração anual. É neste momento que aparece o famoso “rombo” na declaração, que deixa o contribuinte assustado diante do valor de imposto a pagar.

Então, o mensalão surge como uma alternativa. De modo geral, essa opção permite ao contribuinte adiantar os impostos que seriam pagos de uma só vez na declaração anual. Ou seja, o declarante paga mensalmente, o valor que seria pago de uma vez. Mas vale lembrar que o mensalão é indicado para quem tem mais de uma fonte de renda ou fontes de rendas mistas. 

Por exemplo, o médico que trabalha em dois hospitais, recebe o salário de duas pessoas jurídicas distintas, logo, pode utilizar o mensalão, pois possui duas fontes de renda. Outro caso que se enquadra é o trabalhador em regime CLT que também aluga seu imóvel, já que possui rendas mistas, ou seja, recebe de pessoa jurídica e física. 

É importante ressaltar que: quando o contribuinte tem rendimentos oriundos somente de pessoas físicas, está sujeito ao DARF de Carnê-Leão. Além disso, considera-se que os rendimentos são provenientes de fonte única, dessa forma, não é necessário utilizar o mensalão. 

A seguir, Vicente Sevilha, nosso sócio e contador, explica mais um pouco sobre o mensalão:

Como emitir DARF de mensalão

Conforme explicado no vídeo, para pagar o mensalão é necessário emitir o DARF, o Documento de Arrecadação das Receitas Federais. Com ele, é só você realizar o pagamento através do seu aplicativo, internet banking ou no caixa eletrônico. 

Inclusive, para emitir o DARF de mensalão você pode contar com o nosso aplicativo, que é prático e totalmente gratuito. Baixa clicar no botão “Receita”, disponível no canto inferior direito, e informar o CNPJ da fonte pagadora, valor do rendimento, descrição e imposto retido, caso haja. 

Com apenas essas informações, o app realiza o cálculo automaticamente e gera o DARF de mensalão. É só pagar da forma que preferir.

Ah, por se tratar de um recolhimento facultativo, ou seja, opcional, o DARF pode ser pago até o último dia útil de dezembro, do ano-calendário em questão. 


DARF


DARF

Ao emitir o DARF, talvez você sinta falta do código de barras, mas saiba que não é uma falha no sistema.

DARF deixa de ser emitido com código de barras

Sem explicar o motivo da mudança, a Receita deixou de emitir o DARF com código de barras no segundo semestre de 2020. Com isso, muda também a forma de pagamento. 

Conforme explicamos neste texto, devido às alterações no sistema do órgão, os DARF’s emitidos em nosso aplicativo também não são gerados com código de barras. Portanto, o pagamento deve ser feito através do Internet Banking, diretamente no caixa eletrônico ou através dos apps de bancos que disponibilizam a opção de pagamento sem código de barras. 

Basta se informar com a sua instituição financeira e verificar a melhor forma de pagamento para você. 

Viu como o mensalão pode te ajudar na Declaração Anual do IRPF? Não perca tempo, fique em dia com o fisco e evite surpresas. 

VEJA MAIS: Como pagar DARF sem código de barras? Conheça as opções.