CARREGANDO

Digite para buscar

IR 2020: como se preparar

Se preparar o quanto antes para o preenchimento da declaração do IR 2020 é uma ótima opção para quem quer evitar a correria. Por isso, vale a pena ir organizando todos os documentos ao longo do ano, dessa forma, no momento de entrega restará somente o preenchimento. 

Imposto de Renda 2020

Quem deve declarar Imposto de Renda

Por enquanto, os parâmetros de obrigatoriedade continuam o mesmo. Sendo assim, estão obrigados a declarar quem: 

  • Recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$28.559.70;
  • Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$40.000,00;
  • Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeitos à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhados;
  • Relativamente à atividade rural: a) obteve receita bruta em valor superior a R$142.798,50; b) pretende compensar, no ano-calendário de 2019 ou posteriores, prejuízos de anos-calendários anteriores ou do próprio ano-calendário de 2019;
  • Teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$300.000,00;
  • Passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nesta condição se encontrava em 31 de dezembro;
  • Optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias contados da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da Lei nº 11.196 de 21 de novembro de 2005.

O que deve ser declarado

A seguir, vamos listar itens mais comuns nas declarações e que você não deve deixar de informar. Lembre-se, omissões de informações podem levá-lo à malha fina. Além disso, incluiremos quais documentos são necessários nestes casos mais corriqueiros. 

Rendimentos

Qualquer tipo de rendimento deve ser declarado. Então, se houve recebimento de doações, pensão alimentícia, ações, receitas de aluguel, moedas virtuais, salários e afins eles devem constar na sua declaração. Para isso, você vai precisar do informe de rendimentos das instituições financeiras, inclusive corretoras de valores, para o caso de investimentos, por exemplo. 

Há ainda a necessidade do informe de rendimentos para quem recebe salários, distribuição de lucros, aposentadoria e aluguéis. Quem recebe pensão alimentícia, doações e/ou heranças também deve ir atrás dos documentos necessários de comprovação. 

O preenchimento do livro-caixa também traz vantagens, já que pode ser utilizar o resumo mensal com memória de cálculo do Carnê-Leão, ou a própria DARF do Carnê-Leão.  

Despesas com educação e saúde

Esses itens são sempre uma mão na roda no momento da dedução, no entanto, para que tudo ocorra da maneira correta, é preciso que o preenchimento contenha todas as informações necessárias. Além disso, como sempre alertamos, é de suma importância que o contribuinte mantenha os documentos fiscais de comprovação guardados por, pelo menos, cinco anos. 

Deste modo, para declarar valores gastos com médicos e dentistas, é preciso ter em mãos o recibo de pagamento ou informe de rendimento do plano/seguro saúde. Nele, deve constar o CNPJ da empresa ou CPF do profissional, e as informações do paciente. 

Os pagamentos feitos à área da educação também não são diferentes. Será necessário o comprovante de despesa com o CNPJ da empresa prestadora de serviço e as informações do aluno. 

Bens e direitos

Imóveis, contas-correntes, veículos e afins devem ser incluídos na declaração. Para isso, tenha em mãos documentos que comprovem a compra e venda de bens efetuadas ao longo do ano. Para automóveis, utilize o número do RENAVAM ou de algum órgão fiscalizador. 

Ah, lembre-se que bens financiados que não estão quitados no ano-calendário em questão, também devem ser declarados no Imposto de Renda. Isso porque constituem como bens e também como despesas oriundas de uma aquisição. 


É importante ressaltarmos que essas são alguns itens que devem ser informados na Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física, portanto, verifique sempre todos os itens obrigatórios. 

Se você ainda ficou na dúvida sobre a obrigatoriedade ou documento necessário de algum item que não foi citado aqui, deixe sua dúvida nos comentários ou pergunte ao César, nosso assistente virtual. É só acessar: https://cesar.declarefacil.com.br/