CARREGANDO

Digite para buscar

Precisa pagar imposto sobre ações?

Quem investe na Bolsa de Valores deve ficar de olho, pois há incidência de imposto sobre ações. Portanto, sempre que houver ganhos mensais, oriundos da venda de ações na B3, é necessário recolher imposto sobre essas operações financeiras.

imposto sobre ações

Diferente do Tesouro Direto e CDB, que o imposto é retido na “fonte”, as ações seguem um processo diferente. Ou seja, no primeiro caso a responsabilidade pelo recolhimento do IR é do banco ou corretora. Já no segundo os impostos devem ser calculados e recolhidos pelo próprio investidor.

Dessa forma, quando acontece a venda de ações, a corretora desconta uma pequena quantia, que é conhecida como “imposto dedo duro”, e serve para informar à Receita que o contribuinte realizou um negócio na Bolsa. A porcentagem, por sua vez, varia de acordo com o tipo de operação.

Portanto, quando se trata de operações “comuns”, em que a compra da ação é feita em um dia e a venda em outro, a quantia recolhida corresponde a 0,005% do valor bruto da venda. Mas quando a venda é feita no mesmo dia da compra, a operação day trade, o imposto dedo duro é equivalente a 1% do ganho bruto.

Alíquota de imposto sobre ações

A alíquota de imposto sobre ações também varia, de acordo com o tipo de operação. Sendo assim, as operações comuns estão sujeitas à retenção de 15%, já as operações day trade pagam 20% sobre o lucro obtido.

Outra diferença entre esses dois tipos é que, no primeiro modelo, as vendas de ações cuja soma das operações é inferior a R$20 mil no mês, estão isentas. No entanto, a isenção não é válida para day trade e demais ativos de renda variável.

Como calcular o imposto sobre ações

É de suma importância manter anotado todas as operações de compra e venda. Assim, fica mais prático realizar o cálculo do imposto e informar as ações na declaração anual. Veja dicas de como calcular o imposto sobre ações e manter as anotações em ordem.

Monte uma planilha

Montar uma planilha com todas as compras e vendas é a melhor forma de ter controle sobre o que entra e sai. Para isso, o primeiro passo é separar por tipo de negociação, comum ou day trade, visto que a alíquota é diferente.

Em seguida, crie três colunas, separando-as por: custo da compra, valor de venda e ganho ou prejuízo. Tenha em mãos as notas de corretagem, que devem ser fornecidas pela corretora na qual é feita a negociação. Com esses documentos, é possível ver detalhadamente quanto foi pago na compra e na venda das ações.

Custo de compra: multiplique a quantidade de ações pelo preço unitário pago. Some ainda as despesas com corretagem e emolumentos da Bolsa.

Valor de venda: multiplique o preço da venda pela quantidade de ações. Deste valor, subtraia as despesas com corretagem e emolumentos.

Ganho ou prejuízo: para determinar o ganho ou prejuízo líquido, subtraia o custo de compra do valor da venda.

Ao fazer isso, na hora de realizar o cálculo do imposto a pagar, basta somar os ganhos ou prejuízos líquidos e aplicar a alíquota. Lembre-se de separar as operações comuns da day trade. Vamos a um exemplo:

Se o lucro líquido em operações comuns foi de R$1 mil, multiplique esse valor por 15%, que vai resultar em imposto a pagar de R$150,00. Já no caso de day trade, utilize a alíquota de 20%. Assim, se o lucro líquido foi de R$1 mil, o imposto a recolher é de R$200.

Preenchendo o DARF de recolhimento de imposto sobre ações

Após calcular o imposto, é só preencher e gerar o DARF (Documento de Arrecadação das Receitas Federais) para pagamento. Vale lembrar que a emissão e pagamento do documento é feito mensalmente. Então, quem teve lucro em abril, tem até o último dia útil de maio para preencher, emitir e pagar o DARF referente ao mês de abril.

O imposto, por sua vez, só deve ser apurado e pago em operações com lucros. Caso contrário, se houver prejuízo, não é necessário recolhê-lo. Além disso,  é possível utilizar a perda para reduzir a base de cálculo do imposto nos meses seguintes, se houver ganho.

A emissão do DARF pode ser feita diretamente no site da Receita Federal, basta acessar o Sicalcweb. Em seguida, indique se você deseja o documento para pessoa física ou jurídica e clique em “Pagamento”, disponível na ponta esquerda da barra.

Digite o código da receita (6015 para pessoa física e 3317 para jurídica) e, por fim, preencha o DARF com as informações correspondentes às operações realizadas no mês. Atente-se ao campo de “Período”, pois deve ser inserido somente o mês e ano, no formato 00/0000.

Em “Valor Principal” é necessário inserir o valor percentual do lucro obtido no período referente. Por fim, informe o CPF e confirme os dados, se estiver tudo certo, clique em “Continuar” e o DARF será gerado.

Aplicativo para gerar o DARF

Outra opção para gerar o DARF é o nosso aplicativo, que oferece interface moderna e intuitiva, transformando esse processo em algo simples e rápido. Nele, não é necessário inserir código, basta selecionar a opção “Emitir DARF avulso”, disponível no canto inferior direito, inserir a descrição do ganho e o valor do imposto a pagar.

Além disso,  também é possível personalizar lembretes para não esquecer de lançar o imposto e realizar o pagamento.


DARF de Carnê-Leão


DARF de Carnê-Leão

Após concluir o lançamento, é só pagar o DARF da forma como preferir. Ah, lembre-se de guardá-los, pois eles serão necessários no momento de preenchimento da declaração anual de Imposto de Renda.

Vale lembrar ainda que, se você realizou operações comuns e day trade, não precisa gerar dois DARFs. Basta aplicar a alíquota correspondente para cada tipo e, ao chegar no valor do imposto a recolher, somá-los.

Por exemplo, se voltarmos no caso anterior, em que os impostos a pagar são de R$150 e R$200 para operações comuns e day trade, respectivamente, é possível somá-los e lançá-los num único DARF. Portanto, o DARF a pagar seria de R$350.

Não pagamento gera multa

Deixar de pagar o imposto mensal sobre a venda de ações gera multa diária de 0,33%, com limite de 20%, sobre o valor devido, acrescidos de juros mensais, proporcionais à taxa Selic. Além disso, o não pagamento pode levar a declaração do IR para a malha fina. Fique de olho!

VEJA MAIS: Como funciona o imposto para day trade.