CARREGANDO

Digite para buscar

5 dicas para não cair na malha fina

Cair na malha fina é um dos maiores receios de quem precisa preencher e entregar a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física anualmente. Por isso, nós separamos 5 dicas para te ajudar neste momento e evitar que você tenha problemas relacionados à malha fiscal. 

cair na malha fina


Segundo a
Receita Federal, mais de 1 milhão de contribuintes caíram na malha fina em 2020. Ainda conforme o órgão, o principal motivo que levou essas pessoas a terem problemas com a declaração do IR 2020 foi a omissão dos rendimentos. Por isso, como sempre alertamos por aqui, fique de olho nos rendimentos e também no recolhimento correto dos impostos. 

Inclusive, essa é a nossa primeira dica. Veja todas elas a seguir.

5 dicas para não cair na malha fina


Anota as nossas dicas e entregue sua próxima declaração sem peso na consciência sobre as informações declaradas. 

1- Informe todos os rendimentos
Como dito, é de suma importância informar todos os rendimentos, seja de salário, pensão alimentícia, recebimento de doações, investimentos, aluguéis e afins. Ah, não deixe de fora os rendimentos dos dependentes, ou seja, se o filho que é declarado como dependente recebeu qualquer quantia no ano-calendário, esse valor deve ser informado. 

2- Declare corretamente as despesas dedutíveis
Despesas com saúde, educação e pensão alimentícia, por exemplo, são dedutíveis. No entanto, atente-se aos valores declarados para não ter divergências na base de dados da Receita. 

3- Não deixe nenhum bem ou direito de fora 
Bens e direitos são os itens que constam no nome do declarante ou de seus dependentes, localizados no Brasil ou no exterior, como imóveis, veículos, moedas virtuais, contas-correntes, poupanças e entre outros. 

Não se esqueça de informar ainda os bens financiados que não foram quitados no ano-calendário em questão. Além disso, não atualize o valor dos bens para o valor de mercado, pois não é permitido. 

O correto é informar o custo de aquisição, portanto, o valor pago naquele bem, e não quanto custa atualmente no mercado.  

4- Rendimentos isentos devem ser declarados
Quem está obrigado a declarar e recebeu rendimentos isentos, como bolsa de estudos, herança ou doação, por exemplo, deve informar os valores na declaração, ainda que não haja tributação sobre ele.

5- Especifique os impostos recolhidos através de DARF
Alguns contribuintes, como profissionais autônomos, utilizam o DARF para recolher os impostos devidos mensalmente. Neste caso, indique os valores recolhidos na declaração, a fim de mostrar à Receita que houve tributação sobre aqueles rendimentos.

O nosso sócio e contador, Vicente Sevilha, também dá dicas para evitar cair na malha fina.  


Lembre-se que esses são alguns dos pontos de atenção no momento de preenchimento do documento, tá bom?

Entreguei o documento com erros, vou cair na malha fina?


Ao perceber que a declaração enviada possui erros, a primeira coisa a se fazer é retificá-la. Vale lembrar que a retificação pode ser feita até cinco anos após a entrega, no entanto, ela não deve estar sob procedimento de fiscalização da Receita. Sendo assim, a declaração retificadora deve ser feita o mais rápido possível, já que não é possível alterar o documento após convocação do fisco. 

Para fazer a retificação é simples, basta utilizar o programa da declaração original. Isso quer dizer que é necessário utilizar o mesmo computador ou possuir a declaração com erros armazenada no computador atual. 

Ao abrir o programa, basta clicar na opção “retificar”, disponível no canto superior esquerdo. Depois, selecione a declaração que deverá ser alterada e clique em “ok”. Por fim, não será necessário preencher todos os campos novamente, é só realizar as mudanças que deseja e enviar novamente para a Receita Federal. 

Ao realizar a retificação da declaração, leve em consideração alguns pontos: 

  • A ordem de pagamento da restituição levará em conta a data de envio da declaração retificadora, pois o órgão realiza um novo processamento;
  • Se a retificação for realizada dentro do prazo de entrega, é possível alterar também o modelo de tributação;
  • Certifique que todas as informações necessárias constam na declaração atual, pois ela substituirá a original.

Agora que você já tem informações sobre os erros que podem levar para a malha fina, fique de olho no momento do preenchimento e evite problemas com a Receita. 

VEJA MAIS: Como declarar conta poupança no Imposto de Renda.